Animais em Condomínio - Conheça as principais regras e os cuidados

Conheças as regras sobre a circulação de animais em condomínio, os deveres do tutor e os cuidados para se manter uma boa relação entre os moradores

24/06/2022min de leitura

A presença de animais de estimação em nosso lar é garantia de muita alegria. Entretanto, quando falamos de animais em condomínio é necessário conhecer as regras e os cuidados para evitar conflitos com outros moradores. Continue lendo e entenda como ter seu animal de estimação sem dor de cabeça.

Permissão para animais em condomínio

Primeiramente, é muito importante sabermos as leis que existem em relação aos animais dentro de condomínios. Em 2019, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) determinou que o condomínio não pode proibir a presença de animais de estimação de seus moradores.

O Código Civil defende que não se deve usar o espaço do condomínio de forma que possa ser prejudicial ou perigosa aos moradores. Em outras palavras, ter um pet no condomínio não é um problema, desde que se respeite as regras de boa vizinhança e convívio.

As convenções de condomínio podem proibir?

Sendo umas das principais causas de conflito entre os moradores, o assunto é muito debatido nas reuniões internas.

A princípio, as convenções de condomínio não podem determinar a proibição de pet no prédio, porém podem estabelecer normas em relação à circulação em áreas comuns. Dessa forma, é muito importante ter conhecimento de todas as regras do seu condomínio para evitar transtornos com outros moradores.

Quais regras devem ser estabelecidas nas convenções de condomínio? Veja a seguir.

 Regras de circulação de pet no condomínio

Como foi dito, as convenções podem determinar algumas normas para manter a boa convivência entre todos os moradores. Conheça as normas mais comuns:

Atenção as sujeiras

Encontrar sujeiras pelo condomínio é sempre muito desconfortável, especialmente em áreas com muita circulação de pessoas como os corredores, escadas, elevadores e outros espaços. Portanto, o tutor deve sempre levar uma sacola plástica para realizar a limpeza do local. Mas de preferência, levar o animal para realizar suas necessidades fora do prédio ou condomínio.

Tenha cuidado com o excesso de barulho

Os animais não têm consciência que o barulho pode atrapalhar outras pessoas. Desse modo, cabe ao tutor controlá-lo para não ocorrer nenhuma reclamação, especialmente no período noturno. Evite também atividades que possam agitá-los e consequentemente fazer muito barulho.

Mantenha a saúde do animal em dia

Muitos animais podem desenvolver doenças transmissíveis ou outros problemas de saúde, afetando a saúde de outros pets e de outros moradores. Para evitar que isso aconteça, o tutor deve checar se todas as vacinas já foram aplicadas e manter as visitas ao veterinário em dia.

Estabelecer áreas de circulação

Os condomínios podem indicar as áreas de circulação para os animais de estimação, a fim de evitar que aconteçam problemas com outros moradores. Por isso, enquanto estiver dentro do prédio segure o seu pet no colo e leve até a área permitida.

Encontre um lar que permita animais em condomínio!

Em suma, os animais de estimação podem viver tranquilamente nos condomínios desde que haja responsabilidade e respeito entre o tutor e os moradores. É muito importante também que você entenda as necessidades do seu animal, se ele é de pequeno, médio ou grande porte, assim é possível escolher o condomínio que mais se encaixa com o seu perfil e do pet.

A Novometro conta com variadas opções de casas e prédios de condomínios fechados que possam atender suas necessidades, converse conosco!