Momento ideal para investir em imóveis

Como saber qual é o momento ideal para investir em imóveis?

02/06/2022min de leitura

Com dúvidas sobre investir em imóveis? Entenda primeiramente o atual cenário do mercado imobiliário.

Sabemos que pandemia impactou diretamente todos os setores da economia. Porém, ao mesmo tempo em que trouxe imensos prejuízos para a maioria dos segmentos, também trouxe novas oportunidades e crescimento para outros. Então, como saber se é o momento de investir em imóveis?

Eventualmente, o mercado imobiliário foi um dos poucos setores que conseguiu se manter firme durante a pandemia, apresentando inclusive um forte crescimento em determinadas regiões do país.

Embora a alta da inflação e consequente aumento dos preços de materiais de construção, a construção civil está próxima de ter o seu melhor resultado dos últimos 10 anos. A previsão é que até o final de 2022 haja mais crescimento, com projeção de 2% segundo a CBCI (Câmara Brasileira da Indústria da Construção). Tivemos sim, um aumento na taxa de juros, com a SELIC chegando a 12,75%, valor definido pelo Copom em maio deste ano.

Apesar disso, os bancos têm facilitado cada vez mais o acesso à financiamentos, disponibilizando melhores acessos à linhas de crédito. A Caixa por exemplo, baixou novamente a sua taxa de financiamento imobiliário, representando uma queda de 0,15 pontos percentuais. Essas condições apontam para a manutenção do aquecimento do mercado imobiliário em 2023.

Investir em imóveis com comodidades para o home office.

A busca por imóveis em locais tranquilos e casas espaçosas tende a crescer com o aumento do trabalho de casa.

Com toda certeza, um fator que contribui para o crescimento no setor, foi o aumento no valor agregado dos imóveis para a maior parte da população. O isolamento social fez muita gente reavaliar a relação com suas residências.

Visto que a pandemia mudou completamente a rotina de trabalho de boa parte da população, elevou-se a busca por espaços próximos do trabalho e/ou adequados para o home office. Estas são uma das maiores demandas da atualidade. Imóveis que atendam à estas necessidades, bem como aos novos padrões de conforto e qualidade exigidos pelos usuários, vêm experimentando uma significativa valorização.

Por exemplo, com a tecnologia sempre em crescente, a possibilidade de integrações e conectividade, as chamadas “smart house” já se tornaram algo visado pelos consumidos. Ou seja, é o momento de investir em imóveis com isolamento acústico, com cômodos que podem ser tornar escritórios ou condomínios com espaços para trabalho já que esses tendem a ficar cada vez mais valorizados devido ao trabalho remoto.

Onde estão as principais oportunidades e vantagens no mercado imobiliário?

Investir em imóveis é seguro e representa uma renda passiva imune à quebra de bancos.

Inegavelmente, uma das grandes marcas do mercado imobiliário é a segurança. Em caso de locação, o imóvel tem a capacidade contínua de gerar um retorno fixo mensal, garantindo uma renda passiva ao proprietário.

Além de garantir renda extra, comprar imóveis para locação oferece maior segurança patrimonial, valorização e preservação do valor investido, alta liquidez e aumento da disciplina financeira. Adquirir imóveis para aluguel é também considerado uma boa projeção para o futuro, visto que a tendência é de crescimento do setor.

Veja alguns imóveis Novo Metro disponíveis para compra.

Da mesma maneira, em caso de vendas, os imóveis tendem a ter uma grande valorização com o passar do tempo e o retorno é praticamente garantido. Esse é um tipo de investimento que normalmente movimenta uma grande quantia. O objetivo aqui é obter renda por meio de valorização do bem e o investimento é feito com base na negociação direta do imóvel.

Concluindo; é o momento de investir em imóveis? As pessoas sempre precisarão ter onde morar. Por isso, a alta demanda do mercado é mais uma característica muito vantajosa do setor imobiliário. Além disso, o Brasil constantemente sofre com o déficit habitacional, o que significa que a procura por imóveis é sempre alta. Não importa o tamanho da crise, moradia é uma necessidade básica.