Animais Peçonhentos em Condomínio: Como evitar e proteger sua casa

Se tornou muito comum acidentes com animais peçonhentos, principalmente em condomínios. Saiba quais são as causas e como evitar a presença destes animais.

14/07/2022min de leitura

Morar em bons condomínios é garantia de conforto, tranquilidade e qualidade de vida. Porém, um problema tem se tornando bastante comum: a circulação de animais peçonhentos dentro das residências. Continue a leitura e entenda os fatores que levam estes animais para dentro de casas e apartamentos.

Animais Peçonhentos em Condomínio: Como evitar e proteger sua casa

Como os animais peçonhentos entram nos condomínios?

Primeiramente precisamos entender quais são os fatores que influenciam estes animais a saírem de seu habitat natural para dentro das residências.

Os condomínios localizados próximos às áreas verdes são os mais afetados pela invasão dos animais peçonhentos, especialmente em época de chuva. Durante esse período, animais como cobras, aranhas e escorpiões procuram por abrigo em locais secos e longe dos lugares encharcados.

Dessa forma, os síndicos e os moradores precisam estar preparados e com atenção redobrada para lidarem com a situação. Além disso, conhecer os problemas causados por um ataque de animal peçonhento é de extrema importância para a segurança de todos. Veja:

Quais são as espécies mais perigosas?

Antes de tudo, no Brasil existem diversas espécies de animais peçonhentos que causam acidentes dentro das residências. Além dos acidentes com pessoas, também acontecem acidentes com os pets, especialmente o cachorro.

As espécies mais encontradas são: escorpiões, aranhas e lacraias. Conheça os principais problemas causados pelos ataques destes animais:

O ataque do escorpião

Em primeiro lugar, os escorpiões são os animais que mais causam acidentes dentro de condomínios. Além de procurar abrigo devido à chuva, eles também frequentam áreas urbanas em busca de comida.

A picada do escorpião causa dor ou formigamento no local, sendo necessário o uso de analgésicos para o tratamento inicial. Em casos em que a pessoa for picada, ou apresente:

- Náuseas e vômitos;

- Suor excessivo;

- Agitação;

- Tremores.

É preciso procurar ajuda noCiatox (Centro de Controle de Intoxicações), no HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp. Lá é o único local com o soro adequado.​ É importante também tirar uma foto do animal para facilitar a identificação de qual soro será necessário. O telefone do Ciatox é o 3521-6700.

As picadas de aranha

Existem diversas espécies de aranhas responsáveis por acidentes aqui no Brasil, como a tarântula e a caranguejeira.

Apesar de seus ataques não causarem danos letais, ainda assim é muito importante ter cuidado para não ser surpreendido. Em suma, a picada destas aranhas causa:

- Dor no local (moderada ou severa);

- Coceira;

- Inchaço;

- Ardência.

O tratamento pode ser realizado por analgésicos que aliviarão as dores.

A presença das lacraias

Diferentemente dos escorpiões e das aranhas, as lacraias são animais que estão sempre vagando entre os locais sem pertencer a um habitat fixo. Assim, acabam entrando em casas e apartamentos causando acidentes.

Os principais sintomas que a pessoa pode sentir após sofrer um ataque são:

- Dor forte e inchaço;

- Febre;

- Calafrios;

- Tremores;

- Ferida no local.

É recomendado que em caso de ataque, é necessário manter o local da picada limpo e procurar por orientação médica.


Como evitar os animais peçonhentos no condomínio

Como foi dito, a presença de animais peçonhentos pode causar transtornos e acidentes, tanto para os moradores quanto para os pets. Por isso, a melhor maneira de manter o local seguro para todos é a dedetização periódica.

Além de evitar que estes animais circulem pelo condomínio, a dedetização também pode evitar que baratas, formigas, ratos, moscas e mosquitos transmitam doenças.

Cabe ao sindico do condomínio realizar o contato com as empresas de dedetização, pesquisando quais são as melhores e se estão dentro das regras da Vigilância Sanitária.

Por fim, é de responsabilidade dos moradores também realizar o cuidado de suas casas ou apartamentos, mantendo a limpeza da residência em dia. Confira algumas dicas:

- Mantenha limpo e desobstruídos os cômodos destinados a deposito de material de limpeza, de manutenção e despejo;

- Providencie proteção para todos os ralos instalando telas protetoras contra baratas e escorpiões, mantendo permanentemente fechados com placa de borracha.

Segundo a Habicamp, alguns condomínios estão criando galinhas-d’angola ou caipiras soltas, por serem predadoras de insetos como aranhas e escorpiões. Outros predadores da espécie são gambás, camundongos, quatis, macacos, sapos, lagartos, corujas, seriemas, algumas aranhas, formigas, lacraias, entre outros. Por isso, cuidar da limpeza é crucial em todos os lugares.

Condomínio seguro e protegido

A presença de animais peçonhentos pode ser evitada se os moradores e síndicos trabalharem em conjunto, a fim de manter a tranquilidade e o conforto do condomínio. Se deseja encontrar os melhores condomínios em Campinas, basta entrar em contato com nossos corretores e vamos conversar.